CARTA DA LÍNGUA TALIAN

Nós, Nação Cultural Taliana, parte integrante da grande nação ítalo-brasileira e parte dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira (art. 216 da CF/88), tendo a Língua Talian reconhecida como Língua de Referência Cultural Brasileira – Patrimônio Cultural Imaterial, incluída pelo Inventário Nacional da Diversidade Linguística, reconhecida em 2014, conforme certidão emitida pelo Comitê Técnico do Inventário Nacional de Diversidade Linguística (MinC / IPHAN) e título emitido pelo Ministério da Cultura, assim:

NOS IDENTIFICAMOS

Descrição:

“… vinculada historicamente aos dialetos provenientes do Norte da Itália, mas com características próprias, derivadas do contexto brasileiro que a diferem da matriz original e também de outras regiões brasileiras.”

Origens na Itália:

54% – Vêneto

33% – Lombardia

7% – Trentino-Alto-Ádige

4,5% – Friuli – Venezia Giulia

1,5% – Piemonte, Emília-Romagna, Toscana e Ligúria

Localização geográfica:

O Inventário Nacional da Língua Talian realizado em 2009/2010 inventariou municípios nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso e Espírito Santo onde a Língua Talian é falada em algumas regiões (noutras, não) e serviu como amostra para o seu reconhecimento.

Porém, com a imigração interna, hoje, a Língua Talian é falada em muitos dos estados brasileiros.

Assim sendo, os municípios inventariados são apenas uma amostra da localização geográfica da Língua Talian.

REQUEREMOS DA ONU, DOS GOVERNOS DA ITÁLIA E DO BRASIL E DE TODA HUMANIDADE:

1. O Direito à Memória e à Verdade da nossa história e da nossa cultura, tanto na Itália como no Brasil,

2. O reconhecimento das agressões sofridas aos Direitos Humanos dos imigrantes e seus descendentes, nunca mencionadas, ignoradas, esquecidas, tanto na Itália como no Brasil, e

3. Respeito à titularidade da nossa Língua reconhecida como Língua de Referência Cultural Brasileira, aos direitos culturais e humanos, e ao exercício do protagonismo da nossa cultura.

REQUEREMOS DOS GOVERNOS FEDERAL, ESTADUAIS E MUNICIPAIS:

1. Editais próprios para a Língua Talian Inventariada com observância da descrição e da localização geográfica já conhecida.

2. Ações imediatas de inventário, reconhecimento e tombamento de patrimônios culturais materiais e imateriais da cultura taliana e ações de salvaguarda, entre outros, dos mestres dos conhecimentos tradicionais, inclusos os difusores da Língua Talian em programas de rádio.

3. Ações imediatas de levantamento dos vários grupos da cultura taliana com discussão e aprovação de editais e programas de revitalização e fortalecimento

4. O atendimento das proposições feitas nos municípios, nos estados e na União, especialmente as apresentadas nas Conferências Livres da Língua Talian.

5. A inclusão na Lei Nº 13.018, de 22/07/2014 que institui a Política Nacional de Cultura Viva, e ás suas equivalentes leis estaduais e municipais:

Art. 5o Visando ao desenvolvimento de políticas públicas integradas e à promoção da interculturalidade, são ações estruturantes da Política Nacional de Cultura Viva:

…..

XVI – diversidade linguística, em conformidade com o Decreto Nº 7.387 de 09/12/2010 e as normas do Patrimônio Cultural Imaterial

XVII – outras ações que vierem a ser definidas em regulamentação pelo órgão gestor da Política Nacional de Cultura Viva

6. A discussão de ações e legislação – na esfera federal – que descriminalize o comércio dos produtos coloniais da cultura alimentar tradicional, com a participação da ANVISA.

REQUEREMOS DO MINISTÉRIO DA CULTURA DO BRASIL:

1. A total implementação das ações previstas e determinadas no Decreto Nº 7.387 de 09/12/2010 que instituiu o Inventário Nacional da Diversidade Linguistica

2. O imediato cumprimento do artigo 6º do Decreto Nº 7.387 supra citado

Art. 6o Os Estados, o Distrito Federal e os Municípios serão informados pelo Ministério da Cultura, em caso de inventário de alguma língua em seu território, para que possam promover políticas públicas de reconhecimento e valorização.

3. Apoio e recursos financeiros para a continuidade da realização de inventários de abrangências estadual e municipal que garantem a inclusão das comunidades não

abrangidas pelo Inventário Nacional do Talian realizado em 2009/2010 e garantam individualidade no contexto da identidade da grande comunidade ítalo-brasileira;

REQUEREMOS DO GOVERNO DA ITÁLIA:

1. A inclusão da Língua Talian entre as utilizadas pelo governo italiano para a informação e a difusão da cultura italiana no mundo;

2. A inclusão de representante da Língua Talian no Consiglio Generale degi Italiani all’ Estero, indicado pela comunidade taliana

3. A veiculação de pesquisas e produções artísticas na RAI produzidas pela comunidade taliana

REQUEREMOS DOS GOVERNOS DO BRASIL E DA ITÁLIA

1. Um acordo de cooperação técnica para ações de salvaguarda e valorização do patrimônio cultural material e imaterial dos imigrantes italianos no Brasil e seus descendentes, especialmente da Língua Talian

INFORMAMOS

Grafia da Língua Talian:

A grafia da Língua Talian é objeto de pesquisa de um grupo de Unificação e será aprovada pela comunidade taliana, inclusive, em observância ao aprovado por ocasião do II Fórum Nacional da Língua Talian e XIII Encontro Nacional dos Difusores da Língua Talian, realizados em Serafina Correa – RS, 13 a 15 de novembro de 2009:

Envio de correspondência ao Grupo da Língua Vêneta Internacional, região do Vêneto, Itália, informando que o Grupo da Língua Talian se abstém de participar das discussões sobre a unificação da referida língua.

Ensino da Língua Talian:

A transmissão, a difusão e o ensino da Língua Talian sempre primarão pelo respeito e pela valorização de todos os dialetos de origem italiana que a constituem.

O ensino da Língua Talian é feito pelos seus legítimos detentores, protagonistas da sua cultura, membros da sua comunidade cultural ou com o seu expresso consentimento .

Salvaguarda e promoção da Língua Talian:

Protagonismo dos detentores

O protagonismo da comunidade taliana é fundamental em todos os níveis e ações que digam respeito á Língua Talian e sua cultura.

Temas Prioritários:

As ações de salvaguarda e valorização da Língua Talian tem como temas prioritários: Ensino e transmissão da Língua Talian; O Talian e os meios de comunicação; Os grupos culturais e artísticos da Língua Talian; O Talian enquanto Patrimônio Cultural e o Turismo; e Produtos Coloniais enquanto bens culturais

A arquitetura típica da imigração italiana nas comunidades da Língua Taliana Inventariada nas serras gaúchas e no oeste catarinense tem

“… Casas com paredes externas de madeira, com três e até quatro pavimentos (no caso de moinhos, cinco), com uma estrutura sem contraventamento, que constitui uma contribuição dos ítalo-brasileiros para a arquitetura mundial. Essa estrutura difundiu-se a ponto de, em áreas muito vastas do Sul do Brasil, na primeira metade do Século XX, as casas de madeira se tornaram o padrão para a habitação popular. (Julio Posenato, arquiteto e pesquisador)

Planos:

Os planos da Língua Talian serão elaborados em consonância com o disposto, especialmente, na Declaração Universal dos Direitos Linguísticos, na Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial (2003), na Convenção sobre a Proteção e Promoção da Diversidade das Expressões Culturais (2006), a legislação brasileira em vigor, considerando as dimensões simbólica, cidadã e econômica da cultura, com ações de alcance internacional, nacional, estadual e municipal.

A Língua Talian reconhece e valoriza a Itália como país de origem, Pátria Mãe de seus antepassados, bem como as culturas formadoras desta nova língua e manterá diálogo e parcerias para a salvaguarda e valorização.

TITULARIDADE E GESTÃO DA LÍNGUA TALIAN

A titularidade e a Gestão da Língua Tallian como Patrimônio Cultural Imaterial – Língua de Referências Cultural Brasileira é competência e atribuição exercida através do Comitê Nacional de Gestão da Língua Talian constituído por entidades que requereram o seu reconhecimento e legitimamente a representam, constituídas pelos legítimos detentores dos conhecimentos da cultura taliana, atuais, abaixo subscritas, e outras que venham a existir e sejam aprovadas para participar do Comitê, de forma democrática e participativa, em diálogo com outras organizações da sociedade civil e o poder público em todas as suas esferas no Brasil, na Itália e outras instituições no mundo.

Ficam desautorizadas quaisquer representações, encaminhamentos ou negociações da Língua Talian estranhas à sua titularidade, inclusive o seu ensino.

Sananduva – RS, 12 de novembro de 2017.

XXI Encontro Nacional dos Difusores do Talian.

Comitato Nassional de Gestion dela Léngua Talian

ASSODITA | FEIBEMO | FIBRA

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: